Estudantes realizam pesquisas no Parque Nacional do Gilé

ESTUDANTES de diferentes universidades seleccionados para efectuar pesquisas e estudos aplicados no Parque Nacional do Gilé (PNG) iniciaram recentemente as actividades.

A iniciativa é da Fundação para a Conservação da Biodiversidade (BIOFUND) em colaboração com a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) e o PNG, situado na província da Zambézia, e envolve estudantes da Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), Faculdade de Comunicação da Universidade Católica de Moçambique (UCM) e Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Lúrio (UniLúrio).

Segundo informações contidas no site da BIOFUND, o programa de pesquisas visa aprimorar os instrumentos que possam influenciar no processo de tomada de decisão na gestão de recursos naturais e melhoria dos meios de subsistência das comunidades que vivem do parque.

No local, os estudantes da UEM vão fazer um estudo da flora, especificamente sobre a regeneração da floresta do Miombo após queimadas e também o levantamento das espécies do grupo das Cycades e das Orquídeas.

Já os da Faculdade de Ciências Agrárias da UniLúrio (Niassa) efectuarão pesquisas da fauna, com destaque para a dinâmica das espécies que foram reintroduzidas no passado, bem como a avaliação do impacto da macrofauna na estrutura da vegetação.

A Faculdade de Educação e Comunicação da UCM (Nampula) vai fazer um estudo sócio-económico sobre o impacto do crescimento demográfico da população que vive na zona tampão e da conservação da biodiversidade desta área de protecção.

Espera-se que os resultados destas pesquisas possam trazer esclarecimentos sobre o estado de conservação de algumas espécies e a confirmação da ocorrência ou não de variedades de flora.

Com base nestes apuramentos pretende-se establecer os limites de utilização dos principais recursos explorados pelas comunidades arredores do parque.

As pesquisas terão uma duração máxima de dois anos e meio, estando prevista a realização de pelo menos seis seminários para a divulgação dos resultados obtidos, ao nível local e nacional.